No meu tempo…

by minha dose de você !

Eu sempre fui um cara nostálgico. Mesmo quando eu era pequeno, lá pros meus 8 anos de idade, esse sentimento sempre foi presente. Pensava no C.A, nos amiguinhos da escolinha e toda a diversão que eu tinha por lá. E quando eu estava cursando a primeira série do primário, sentia nostalgia também: de um passado não tão distante assim. De fato, sempre fui uma pessoa velha de espírito, gostos e, certas vezes, atitudes.

Quando os Mais Velhos se reuniam para contar antigas histórias (que depois fui perceber que eram um misto de fantasias+lembranças+bebidas alcóolicas) de suas vidas, eu me sentava para ouví-los. Adorava ouvir sobre pessoas que já tinham vistos fantasmas, lobisomens e todo esse folclore que circulava nos finais de noites. Tipo, era quase um clubinho do terror, tá ligado? Todo santo dia eu e meus amigos formávamos o grupo, sentávamos e esperávamos o pai ou mãe de alguém contar alguma história assustadora.

Posteriormente, dormíamos com medo, é claro. Mas mesmo assim não deixava de ser divertido. Talvez se tivesse uma fogueira e um pózinho que faz a chama “explodir”, seria melhor. Mas infelizmente isso nunca foi colocado em questão. Uma pena.

Mas a questão de eu estar contando isso pra vocês é: pra onde foi parar tudo isso? Digo, eu não vejo mais as crianças brincando na rua como eu via antigamente. Tá, tá certo que os tempos mudam e eu estou envelhencendo… Mas tem algo de errado nisso aí. Tem que ter.

Cadê a molecada correndo na rua, brincando de pique? As clássicas boladas nos vidros daquela vizinha chata pra cacete (todo mundo tem/tinha aquela vizinha que já é idosa e é CHATA DEMAIS), Pau na Lata, Pique Cola, Geral dormir na casa de um amigo pra ficar jogando vídeo-game. Cadê as antigas brincadeiras? Ou apenas brincadeiras legais em grupo?

Porra, eu conheço uma menina de 12 anos que já deve ter beijado mais na boca do que eu! E tipo, com essa idade, a minha única preocupação era ir pra escola, me encontrar com a galera pra jogar um futebol esperto e me esconder quando o meu pai, no meio de um jogo, me chamava em clara e alta voz para eu tomar minha MAMADEIRA. HSUAHSUAHSUAHSUAH, eu tomei mamadeira até os 10 anos de idade. ME PROCESSE!

A questão é: as crianças estão deixando de ser crianças cada vez mais cedo. Brother, aqui no meu bairro é comum tu ver uma menina de 14 anos grávida. Ok, não é tão comum assim, mas tu sabe que isso é realidade, né? E isso me preocupa bastante, pois eu tenho uma filha de 9 meses. EU sei que isso tudo vai depender da educação que ela irá receber, mas as paradas tão acontecendo tão rápido, que daqui a pouco vai chegar um e-mail para mim (carta? deixa de ser velho!) dizendo “OI PAI, TO FUGINDO COM O NELSINHO; O CONHECI NO ORKUT E VOU ME CASAR COM ELE. PS:TO GRAVIDA DE GÊMEOS. RELAXA QUE TUDO ACONTECEU NO MSN BJS.”

O engraçado de tudo isso é que, quando minha mãe ou até mesmo a minha vó dizia frases que começasse com “ah, no meu tempo não era assim” eu já sabia que vinha história chata e coisa antiga, e nem me dava o direito de ouvir. Agora, pensando bem, elas tinham toda razão. E eu acho que o melhor do viver o hoje, são as lembranças que construímos. Pois as memórias da infância permanecem com você durante todo o caminho de sua vida. (De um cara aí)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: